Plano de saúde esta entre as 3 maiores necessidades do brasileiro



Aumento da procura por convênios médicos cresce diante da necessidade de atendimento durante a pandemia

O Brasil tem mais de 49 milhões de pessoas vinculadas a algum tipo de convênio médico. Esse dado, divulgado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) em janeiro deste ano, confirma o interesse dos brasileiros no acesso à saúde suplementar. Desde novembro de 2021, vem aumentando o número de beneficiários que procuram esse tipo de serviço. E ainda segundo a ANS, a taxa de adesão aos convênios (entradas), considerando todos os tipos de contratações, continua sendo superior à taxa de cancelamento (saídas) nos planos médicos hospitalares. Tais números refletem um novo perfil das famílias brasileiras, conforme divulga o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) em pesquisa realizada pela Vox Populi em julho do ano passado: com a pandemia, as pessoas mudaram suas prioridades e a saúde passou a ser ainda mais fundamental.

Além de estabilidade e conforto, ter a quem recorrer quando houver um problema de saúde também ganhou muito mais importância em meio à Covid-19. O plano de saúde está entre um dos três maiores desejos do brasileiro, ficando atrás apenas da casa própria e da educação. Entre os principais motivos que levam alguém a procurar por um plano de saúde estão a segurança de ser atendido em caso de urgência e poder contar com uma rede de médicos para fazer os acompanhamentos necessários em caso de doenças, inclusive via telemedicina. Além disso, a confiança em comprar um plano consistente e sólido passou a ser uma premissa, levantando a importância de saber bem com qual corretora comprar.

De acordo com a pesquisa do IESS, mais da metade dos brasileiros sem planos de saúde afirmam que se sentiriam mais seguros frente à pandemia se pudessem contar com o benefício. Entre os pesquisados não beneficiários de planos de saúde, 58% dizem que estariam mais seguros tendo um plano de saúde neste momento. Na população entrevistada, apenas 15% dos não beneficiários que sentiram sintomas procuraram o atendimento médico, número inferior aos que possuem plano, com 22%, relata a pesquisa.

Mudança na forma de atender

O crescimento da busca por planos de saúde registrado nos últimos anos fez com que as empresas que comercializam esse tipo de serviço mudassem o olhar sobre o modelo de negócios e apostassem em um atendimento mais humanizado e personalizado, como é o caso da Servplan Saúde. Recém-inaugurada em Sorocaba e já com uma carteira de mais de 90 mil beneficiários, a corretora de planos de saúde é exemplo dessa renovação, ao procurar atender seus clientes com soluções sob medida e pós-atendimento de excelência.

A empresa investiu alto em atendimento consultivo e focado no cliente, seja ele pessoa física ou jurídica. Uma equipe de consultores de planos de saúde conhece a fundo a história de cada beneficiário, indicando a melhor solução de forma individualizada.

Na carteira da corretora, estão empresas de todos os portes que aderiram a convênios médicos sem a restrição de um número mínimo de funcionários para fechar o negócio ou necessidade de CNPJ, pois entende esse momento em que muitos trabalhadores não estão formalizados.

“Desde o pequeno empreendedor até a empresa com dezenas de colaboradores, temos soluções que atenderão ao que é mais prioritário no momento: o acesso à saúde de qualidade, onde e quando precisar, independente do estilo de vida. É nisso que acreditamos”, explica Amauri Japonesi, diretor da Servplan Saúde.

fonte: Plano de saúde está entre as maiores necessidades do brasileiro (saudebusiness.com)