52ª JPR



JPR 2022 aconteceu entre 28 de abril a 1º de maio de 2022, em São Paulo, dando destaque para novos tratamentos e os usos da Inteligência Artificial na radiologia.

Com cerca de 100 expositores e previsão de 10 mil visitantes, a edição 2022 da Jornada Paulista de Radiologia aconteceu na última semana de abril, retomando os encontros presenciais do setor. Principal evento de radiologia da América Latina, a JPR22 é organizada pela Sociedade Paulista de Radiologia e pela Sociedade Radiológica da América do Norte. Confira a seguir alguns dos destaques.

Inteligência Artificial agiliza exames e  abre novas perspectivas para os diagnósticos

Divulgação/JPR22charles kahn.jpg

O professor Charles E. Kahn, na palestra “Como a IA Agrega Valor Para a Radiologia?”; “A IA não substituirá os radiologistas: radiologistas que usam IA substituirão radiologistas que não usam”.

Um exame de ressonância magnética mais rápido traz conforto para pacientes que têm dificuldade de permanecer muito tempo no ambiente do equipamento, além de permitir fazer um número maior de procedimentos por dia. Essa produtividade contribui para diminuir custos porque o laboratório privado ou público, além de fazer mais exames por dia, não precisará investir em mais um equipamento de ressonância para atender sua demanda. Ele pode trabalhar com o algoritmo de IA e o equipamento já existente. “A possibilidade de extrair mais informações de determinados exames de imagem, como de uma tomografia do abdômen, é o que chamamos de rastreio de oportunidade que contribui, entre muitos outros aspectos, para o diagnóstico precoce de doenças”, afirma Kitamura.

Soluções digitais atendem centro de diagnóstico de ponta a ponta

Divulgação/MVmv jpr.jpg

No Brasil, onde há cerca de 36.000 centros de imagem e 2 bilhões de exames da categoria realizados por ano, a tecnologia vem com a necessidade de ajudar os profissionais da saúde a atenderem essa demanda. Esse cenário de radiologia também sofreu impacto da pandemia e o volume de exames de imagem diminuiu significativamente. Atenta a isso, a MV entrou em cena e apresentou ao mercado na JPR novas soluções para endereçar esses desafios

Dentre elas está o Connect Web, um visualizador de laudo remoto cujo objetivo é proporcionar aos médicos radiologistas uma nova experiência para laudo remoto, com uma ferramenta mais rápida, com mais recursos tecnológicos e melhor usabilidade. Entre as demais soluções envolvidas, destaque para os módulos para controle de oncologia. Trata-se do RADS, que consistem em Sistemas de Relatórios e Dados com uma terminologia padronizada de achados médicos que classificam os laudos indicando se são ou não críticos.

DGS Brasil: atendimento contínuo no centro da estratégia

A DGS Brasil, para do Grupo Dédalus, esteve no evento, trazendo novidades e soluções desenvolvidas ao longo dos anos de pandemia. Para Ivan Cintra, líder de interoperabilidade avançada e conexão digital na empresa, o momento de retomada

gera novas demandas importantes para o setor da saúde. “Estamos observando o mercado voltar a olhar para outras questões, pós-Covid. Esse movimento de retorno é composto por uma coleção de pacientes que tiveram os tratamentos interrompidos, desde questões simples até cirurgias complexas, que precisaram ser adiados por conta do enfrentamento à pandemia, o que gera uma demanda importante por tecnologia”, comenta. “Nossa preocupação na Dédalus é com o atendimento contínuo, com softwares capazes de monitorar o paciente não só quando ele está no hospital, mas principalmente quando ele está fora – garantindo o engajamento dele ao tratamento necessário prescrito pelo médico”, completou o executivo.

A DGS conta softwares como o Engage4me, que atua exatamente no cuidado contínuo dos pacientes, entregando funcionalidades como visualização e lembretes de agenda de exames, informações dos preparos específicos, acesso aos resultados laboratoriais e de imagens. O sistema ajuda a acompanhar a jornada do paciente fora do hospital, o que o estimula no cumprimento de todo tratamento e com isso obtemos melhores desfechos clínicos.

Startup de telerradiologia apresenta crescimento de 49% em 2021

dr. tis.jpg

Fundada há quase quatro anos, a Healthtech Dr. TIS registrou a marca de 1,7 milhão de exames em sua plataforma de gestão de imagens médicas, apenas em 2021. Com o propósito de democratizar o acesso à Saúde, a presidente e fundadora da startup, Jihan Zohgbi, destaca que os serviços da marca proporcionam que hospitais e clínicas consigam trabalhar com mais previsibilidade e redução de custos. “Nossa plataforma de PACS é implantada em poucas horas, sem a necessidade de utilizar servidores locais. O investimento é mais atrativo do que os data centers físicos, com plena segurança e proteção de dados. O treinamento e as configurações iniciais são práticos e de fácil execução, o que permite que o trabalho inicie no mesmo dia da contratação na maioria dos casos”, salienta.

Pixeon lança novas funcionalidades para sistemas de gestão em radiologia

Felipe Clemente, CEO da Pixeon/Divulgaçãofelipe clemente pixeon.jpg

Atuando como um dos importantes players do mercado que contribui para o setor de radiologia, a Healthtech Pixeon apresentou novas funcionalidades de seus produtos. Um dos pontos altos foi a evolução do Pixeon Lumia, a inteligência artificial que automatiza atendimentos pelo WhatsApp. A ferramenta reduz custos de backoffice e aumenta a experiência do paciente, já que o atendimento automático fica disponível 24h por dia. Para complementar a otimização dos processos e elevar os níveis de experiência do paciente, a healthtech lançou também o Pixeon + Saúde, site e aplicativo personalizáveis para agendamento on-line da instituição e integração com outras soluções.

fonte: Jornada Paulista de Radiologia reúne especialistas e fornecedores (saudebusiness.com)